Esse é o guia mais completo sobre otimização de campanhas do Google Shopping. Nele, você vai aprender tudo que precisa saber para melhorar as vendas do seu e-commerce com o Shopping.

O Google Shopping é um dos principais canais geradores de vendas para e-commerces, e você precisa estar nele (ou pelo menos experimentar). Apesar da facilidade de configurar ele, otimizar as suas campanhas pode ser uma tarefa difícil.

Neste artigo, mostrarei a você todas as otimização de campanhas do Google Shopping que você pode fazer em suas para alcançar os resultados que você deseja.

O melhor das campanhas do Shopping é que o Google faz a maior parte do trabalho pesado para você.

Você cria um feed de produtos e ele cria anúncios automaticamente e os associa a consultas de pesquisa relevantes.

Mas essa facilidade de uso também a transforma em uma espécie de caixa preta e não fica claro o que você pode fazer para melhorar seus resultados.

As recomendações padrão do Google não são surpreendentes: aumente o lance CPC e/ou aumente o orçamento.

google shopping campaign limited budget
Você deveria aumentar o orçamento? Ou tem algo a mais que você poderia fazer?

Mas aumentar cegamente o lance por clique reduz imediatamente sua lucratividade.

Então, vamos explorar algumas coisas mais eficazes que você pode fazer!

Observação: se você estiver executando campanhas do Shopping Smart, aumentar o orçamento é tudo que você pode fazer.

Começaremos com táticas básicas de otimização e avançaremos lentamente para as mais avançadas.

Aqui estão as otimizações que você vai aprender a fazer:

Limite as redes

Quando configuramos uma campanha, o Google nos oferece as opções padrão. 

E quando você estiver configurando uma nova campanha do Google Shopping, também as encontrará: redes padrão.

google-shopping-networks

Por padrão, o Google marca as caixas de seleção de parceiros de pesquisa e YouTube e Rede de Display.

Aqui está o motivo pelo qual talvez você deseja desativar eles:

  • Parceiros de pesquisa do Google: isso permite que seus anúncios do Shopping sejam exibidos em sites parceiros de pesquisa. Estes podem ser potencialmente interessantes, mas não desde o início. No início, você precisa ter uma ideia do desempenho da linha de base de suas campanhas.
  • YouTube e Rede de Display: isso fará com que seus anúncios sejam exibidos no YouTube ou em sites de terceiros. A razão pela qual isso é tão prejudicial é que a maioria das pessoas que verá seus anúncios NÃO está procurando por esses produtos. Isso significa que a probabilidade de fazer uma venda é muito baixa.

Desativá-los aumenta a qualidade das pessoas que veem seus anúncios.

Adicione palavras-chave negativas

No Google Shopping, você não precisa adicionar nenhuma palavra-chave. Mas você tem a opção de adicionar palavras-chave negativas para garantir que seus produtos não apareçam em determinadas buscas.

Primeiro, vamos analisar quais consultas de pesquisa seus anúncios estão realmente aparecendo. Você pode encontrá-los no relatório Termos de pesquisa (Search terms):

Este relatório mostra para quais termos de pesquisa seus produtos apareceram.

Termos de pesquisas irrelevantes

Essa é a maior oportunidade de otimização nos termos de pesquisa. Elas são pesquisas que não têm nenhum valor para a sua empresa.

Pode ser pesquisas de produtos que você não vende. Ou de cores e variações que você não tem.

Esses cliques são equivalentes a jogar dinheiro no lixo. Portanto, adicione-as às suas palavras-chave negativas para garantir que você não pague mais por essas pesquisas.

Além dessas pesquisas irrelevantes, você encontrará outras termos de pesquisa neste relatório que não são completamente inúteis, mas aí é você que deve decidir se vai pagar por esses cliques.

Termos de pesquisa do concorrente

Os termos de pesquisa do concorrente são aqueles que incluem o nome de um concorrente e uma palavra-chave do seu interesse:

palavras-chave concorrente do google shopping amazon

O relatório de termos de pesquisa acima para um dos meus clientes mostra exatamente isso.

Eles vendem eletrônicos e enfrentam uma concorrência acirrada de players como Amazon, Americnas, Cissa entre outros. O relatório acima mostra as pesquisas genéricas + amazon.

Como você pode ver, as pesquisas que incluem a Amazon não são completamente inúteis.

No relatório, você pode ver boas taxas de cliques e até uma venda. Mas, nesse caso, é bom se perguntar se devemos continuar anunciando nessas pesquisas. 

Nesse caso, excluímos “amazon” em algumas categorias específicas de produtos nas quais não conseguimos torná-lo lucrativo.

Analise sua própria conta para ver se faz sentido anunciar nesses termos de pesquisa. Mas se você está buscando lucratividade, provavelmente vai adicionar esses concorrentes como palavras-chave negativas.

Termos de pesquisa muito genéricos

Outro grupo de termos que você verá no relatório de termos de pesquisa de suas campanhas do Shopping são os termos muito genéricos:

os termos de pesquisa do Google Shopping relatam consultas de pesquisa genérica

O relatório de termos de pesquisa acima mostra algumas dessas consultas de pesquisa muito genéricas. Veja a taxa de cliques desse primeiro: 0,02%!

É uma palavra-chave que não é irrelevante, só que ela é muito genérica.

Um exemplo disso:

Está vendo? Qual a probabilidade de compra de alguém que busca somente por “smartphone”? Provavelmente nenhuma!

Se você vende, digamos, somente aparelhos da Apple, você gostaria de aparecer para a busca “smartphone”?.

As chances de seu produto ser exatamente o que a pessoa está procurando são muito pequenas. E mesmo se clicarem, provavelmente não comprarão.

Compare isso com sites como Amazon, Americanas ou Casas Bahia. Para eles, é relevante aparecer para termos genéricos, porque sabem que quando as pessoas entram nos sites, elas recebem um enorme catálogo de produtos relacionados que vão poder vender.

Taxas de cliques muito baixas também refletirão negativamente no índice de qualidade dos seus anúncios de produtos, e é por isso que você deseja evitá-los.

Portanto, se você estiver em um nicho competitivo, provavelmente desejará ficar longe dessas palavras-chave de cauda curta com grandes volumes de pesquisa. Você pode adicioná-los como correspondências exatas negativas à sua campanha de pesquisa.

No começo, será muito trabalhoso, pois você verá muitas palavras-chave semelhantes surgindo. Mas continue adicionando essas palavras-chave de alto volume/baixa intenção e seus volumes diminuirão.

Embora, inicialmente, pareça que você só pode excluir palavras-chave específicas de uma campanha, na próxima seção mostrarei como você pode realmente segmentar consultas de pesquisa específicas. Assim como você faz nas campanhas de pesquisa.

Estrutura de campanhas do Google Shopping

A estrutura da campanha lida com a forma como você organiza suas diferentes campanhas. Quantas você tem? Quais produtos estão incluídos?Quantos grupos de anúncios você tem? E assim por diante.

E é na otimização da estrutura de campanha que vejo as maiores melhorias.

A estrutura da campanha é o coração, a pedra angular, das campanhas do Shopping. Uma boa estrutura de campanha permite que você de lances nos produtos e nos termos de pesquisa que são mais valiosos para você.

A seguir, explorarei as 4 estruturas de campanha mais comuns.

Estrutura 1 – Uma campanha única

A primeira é que existe uma única campanha, com um grupo de anúncios e um grupo de produtos que contém todos os seus produtos.

Isso significa que todo produto e todo termo de pesquisa são igualmente valiosos para sua empresa, pois não há diferença entre eles.

Isso está longe de ser ideal para seus esforços de otimização, tudo o que você pode fazer é aumentar o CPC máximo de todos os produtos.

Se você está ganhando dinheiro suficiente e não pode se incomodar em investir mais tempo para melhorar, pode deixar como está. Em todos os outros casos, explore as opções abaixo!

Estrutura 2 – Uma campanha com vários grupos de produtos

A próxima etapa lógica é começar a dividir diferentes grupos de produtos com base em alguns dos atributos de seus produtos:

atributos de grupos de produtos do Google Shopping

O Google Shopping permite subdividir seus grupos de produtos com base em Categoria, Marca, ID do item, condição, tipo de produto, canal, exclusividade do canal ou um dos cinco rótulos personalizados.

Você também pode criar vários níveis. Por exemplo, primeiro você subdivide todos os seus produtos com base no tipo de produto , depois os divide por marca e no terceiro nível por ID do item.

Essa estrutura de campanha permite definir lances com base na categoria, marca ou id do item.

Esta é a campanha mais comum que eu vejo. Mantém as coisas simples, mas permite um controle bastante granular.

Se você não estiver satisfeito com os atributos padrão para subdividir sua campanha, poderá usar rótulos personalizados  para adicionar informações extras ao seu feed.

Você pode adicionar informações de preço ou margem nesses rótulos personalizados. Isso permite que você faça lances mais agressivos para produtos com margens e preços mais altos, mantendo lances mais baixos para os menos rentáveis.

Estrutura 3 – Várias campanhas com diferentes produtos

Assim como você divide os grupos de produtos, também pode criar uma campanha com base nos atributos que discutimos acima.

Para fazer isso, você precisa acessar as configurações da sua campanha recém-criada e usar um filtro de inventário para incluir apenas parte do feed.

filtro de inventário das configurações da campanha do Google Shopping

Isso significa que você pode ter campanhas de compras separadas com base em uma marca, tipo de produto ou categoria.

Outro que eu sempre vi e usei é usar um rótulo personalizado para criar uma campanha que contenha apenas os seus produtos estrelas.

A maior vantagem de várias campanhas é que você pode definir um orçamento específico para cada campanha. Isso significa que você pode alocar 80% do seu orçamento para determinada marca e 20% para seus produtos menores. Se tudo estiver misturado em uma única campanha, é mais difícil controlar esse orçamento.

Estrutura 4 – Várias campanhas com os mesmos produtos

É aqui que as coisas ficam um pouco mais complicadas, mas potencialmente mais valiosas.

Ter várias campanhas com os mesmos produtos permite segmentar um conjunto específico de consultas de pesquisa com cada uma.

Sim, você pode segmentar termos de pesquisa com as campanhas do Google Shopping.

A maior vantagem dessa configuração é que você pode definir CPCs máximos diferentes com base no valor que uma consulta de pesquisa tem para você.

O caso de uso mais comum para isso é separar as buscas genéricas das buscas com marca. Você pode definir lances de forma agressiva nas buscas com marca e reduzir drasticamente os CPCs máximos nas campanhas genéricas. 

Dica profissional: se você usar essa estrutura de campanha, certifique-se de acertar as  configurações de prioridade da campanha .

Otimização de lances para anúncios do Shopping

Depois de configurar suas campanhas do Shopping e corrigir a estrutura da sua campanha, a maior parte do trabalho de otimização será sobre como colocar seus CPCs máximos no nível certo.

Alto o suficiente para receber cliques suficientes, mas não alto demais para prejudicar sua lucratividade.

Isso pode parecer simples, mas na verdade é muito difícil de fazer o certo.

Então, vamos começar com um desafio mais fácil 

Quando aumentar o orçamento da sua campanha?

Se suas campanhas forem rentáveis ​​e o Google indicar que você está sendo limitado pelo seu orçamento ou que possui uma parcela de impressões baixa, você pode aumentar seu orçamento.

O simulador de orçamento mostrará o orçamento recomendado pelo Google Ads e o impacto nas suas campanhas.

Lembre-se de que esses gráficos são apenas uma simulação. Se você aumentar seu orçamento, fique de olho nos resultados nos dias e semanas seguintes para garantir que você ainda está ganhando o suficiente.

Se você estiver usando uma estratégia de lances automatizada (explicarei abaixo), a alteração do orçamento geral exigirá que o Google se reajuste a esse novo nível de gastos.

Mas muitas vezes, o Google não gasta o orçamento que você definiu. Nesse caso, a única maneira de obter mais tráfego é aumentar os CPCs máximos.

Quando aumentar os CPCs máximos?

No início, talvez você precise aumentar seus CPCs máximos apenas para obter mais tráfego.

Você precisará dele para gerar os dados para realizar toda a otimização do Google Shopping descrita neste artigo.

O próximo momento para aumentar seus CPCs é quando você tem uma campanha lucrativa, e deseja vender ainda mais.

Dito isso, você atingirá um limite máximo para seus CPCs.

Como definir CPCs máximos?

De duas formas:

  1. Faça tudo você mesmo . Defina lances no nível do produto, analise os relatórios, observe as métricas de perto e se adapte de acordo. É muito trabalho, mas a decisão certa quando você está apenas começando.
  2. De algum controle para o Google. Isso é feito com estratégias automatizadas. A parte automatizada significa que o Google decide quanto cobrar por um clique.

Um aviso importante aqui é que o Google não se importa com sua lucratividade . O foco deles é fazer com que você gaste mais. Portanto, entrar cegamente nessas estratégias de lances automatizados pode ter resultados ruins para os seus negócios.

Nesta seção, exploraremos como encontrar um equilíbrio nessa situação complicada, examinando os prós e os contras das diferentes estratégias de lances.

CPC manual

A opção manual que descrevi anteriormente é chamada de “ CPC manual”, o que significa que você passa manualmente pelos grupos de produtos e ajusta os CPCs com base no que vê.

Um exemplo:

Em uma de suas campanhas, você vê que um produto específico vende bem, mas não recebe muitos cliques. Se você aumentar o CPC em R$ 0,3, poderá receber mais cliques. Alguns dias depois, você verifica se esse aumento teve o efeito desejado.

Estratégias de lances do Google Shopping
Outras estratégias de lances para o Google Shopping

As outras opções descritas abaixo são estratégias de lances automatizados. Aqui você aproveitará algumas das habilidades de inteligência artificial do Google.

Maximizar cliques

Com a estratégia de lances para maximizar cliques, você está dando o que o Google precisa. Eles definirão CPCs para obter o máximo de cliques possível.

O Google sabe exatamente quais produtos/cliques são os mais baratos, e é aí que eles mudarão seu orçamento.

Como se objetivo é vender mais, você quer que os cliques sejam direcionados para os termos com maior probabilidade de conversão, e não para termos que, por acaso, eram alguns centavos mais baratas.

Você pode usar esta estratégia para obter alguns dados quando estiver iniciando. Mas eu ficaria longe disso.

CPC Otimizado (Enhanced CPC)

estratégia de lances de cpc otimizado ou eCPC é muito semelhante ao CPC manual, mas o Google tem a liberdade de aumentar o CPC máximo que você indicou se achar que um clique específico resultará em uma venda.

Os detalhes técnicos que o Google fornece são bastante vagos, mas afirmam usar informações extras sobre a probabilidade de um usuário converter para ajustar seu lance.

CPC otimizado do Google Shopping
Ativando o CPC aprimorado

O ajuste de CPC com essa estratégia costumava ser limitado a 30% do seu lance, mas foi removido nos últimos anos.

O Google Ads recomenda que você tenha pelo menos 200 cliques em cada grupo de produtos da sua campanha antes de ativar esta estratégia de lances.

Eu costumo usar isso quando o CPC manual gera tráfego suficiente.

ROAS desejado

Com a estratégia de retorno desejado sobre gastos com anúncios, você definirá um valor de conversão que gostaria de atingir para cada real que colocar em suas campanhas.

retorno de destino do Google Shopping para ROAS de gastos com anúncios

Conforme mostrado na captura de tela acima, um ROAS desejado de 450% significa que, para cada R$ 1 que eu invisto nessa campanha, desejo recuperar R$ 4,5.

Preste atenção no “desejo“. Só porque você deseja ou precisa fazer esse retorno, não significa que será possível.

Talvez para o ROAS acima, eu possa fazer apenas 2 vendas por mês desta campanha.

Embora com um ROAS de 300%, talvez eu consiga fazer 50 vendas.

Você não sabe de antemão, é por isso que precisa estar no CPC manual ou aprimorado por um tempo. O Google Ads recomenda pelo menos 50 conversões nos últimos 30 dias antes de você ativar essa estratégia. Isso também permite que você estabeleça uma linha de base para comparar os resultados da automação.

Essa é uma estratégia de lances automatizada, portanto, o Google Ads precisará de tempo para começar a processar as alterações que você fizer nas campanhas.

Se você conseguir isso, seu trabalho se tornou muito mais fácil.

Isso não significa que você deve executar esta campanha no piloto automático. Alterações de automação, promoções ou novos concorrentes podem causar grandes mudanças.

Portanto, não deixe de monitorar essas campanhas e colocar os alertas necessários.

O CPA desejado é uma estratégia de lances alternativa que você pode usar.

Inteligência competitiva no Google Shopping

Todo o trabalho descrito acima (e abaixo) pode realmente ajudar suas campanhas.

Mas suas campanhas não existem sozinhas. Coisas que seus concorrentes fazem ou não terão impacto nos seus resultados.

Ver como você se comporta e o que eles fazem melhor pode lhe dar mais ideias para melhorar suas próprias campanhas.

Portanto, nesta seção, mostrarei a você quais informações estão disponíveis e o que prestar atenção.

Métricas de compartilhamento de impressões de pesquisa

A parcela de impressões de pesquisa é a porcentagem de resultados de pesquisa em que os anúncios da lista de produtos apareceram em comparação com todos os possíveis resultados de pesquisa em que eles poderiam ter aparecido.

Uma parcela de impressões (IS) de 100% significa que seus anúncios eram exibidos toda vez que alguém pesquisava uma palavra-chave relevante.

Os dois motivos pelos quais seu anúncio pode não ser exibido sempre que alguém pesquisa seu produto são orçamento insuficiente e baixa classificação do anúncio.

Para ver isso na sua conta do Google Ads, vá para a guia Campanhas, selecione o ícone Colunas, clique em Modificar colunas, Métricas competitivas e adicione Parcela impr rede de pesquisaIS 1ª posição pesq., Parc impr per rede de pesquisa (class) e Parcela de cliques, e em seguida, clique em salvar.

google_shopping_search_impression_share_metrics

Vamos detalhar todas essas colunas e discutir o que você pode aprender com os números na captura de tela acima.

Parcela de impressões

Como mencionei acima, essa é a principal métrica. Indica para qual porcentagem de pesquisas você está aparecendo. Depende da sua abordagem, qual o número que você deseja atingir.

Com uma parcela de impressões de pesquisa de 100%, seus anúncios são exibidos para todas as pesquisas relacionadas, mas talvez isso não seja realmente lucrativo.

O melhor de dividir suas campanhas com base no tipo de consulta de pesquisa é que você pode controlar as partes de impressões dessas diferentes campanhas.

Você pode, por exemplo, maximizar a parcela de impressões das consultas de marca enquanto mantém o IS da campanha genérica em 25%, porque não é rentável.

IS 1ª posição de pesquisa

A parcela de impressões na primeira posição mostra a porcentagem de pesquisas que você teve no primeiro resultado da página. Como no exemplo do produto abaixo:

O Google decide a ordem dos produtos, dependendo do preço, das críticas, da relevância etc. Esse espaço superior costuma ser reservado a um best-seller com preço razoável.

Não faz sentido tentar estar presente em todos os produtos, mas em alguns casos é interessante.

Parcela impressões perdidas rede de pesquisa (class)

O IS perdido na pesquisa mostra o número de impressões que você perde devido à baixa classificação do anúncio. Isso pode acontecer porque seu CPC é muito baixo ou um índice de qualidade muito baixo.

Para explicar por que isso está acontecendo, você precisa saber um pouco sobre o sistema de leilão do Google Ads.

Índice de qualidade no Google Shopping
Para cada pesquisa que ocorre no Google, eles identificam quais anunciantes desejam aparecer e quais anúncios desejam exibir (qual imagem, título, descrição, página de destino etc.). Com todos esses dados, o Google calcula um Índice de qualidade. Essa pontuação indica a relevância do Google para o anúncio da lista de produtos para a consulta em questão. Esse é um conhecimento comum das campanhas da Pesquisa Google, nas quais você pode ver a pontuação real que o Google fornece. Mas no Shopping, eles não dão uma pontuação. O que você tem é a métrica Parcela impressões perdidas rede de pesquisa (class). Na Pesquisa do Google, a classificação do anúncio é calculada multiplicando o CPC máximo pelo índice de qualidade. Isso significa que produtos com pontuação de alta qualidade, mas com um lance pequeno, podem competir com um produto com pontuação de baixa qualidade e com lance alto.

Se sua parcela de impressões perdidas for alta, você terá algumas opções quando isso acontecer:

  • Melhore a classificação do seu anúncio aumentando seu lance
  • Refinar as consultas de pesquisa em que os anúncios da lista de produtos são exibidos, isso melhorará sua CTR, o que poderia aumentar seu índice de qualidade
  • Melhore a qualidade dos dados do feed de produtos

É aqui que o maior potencial, mas também é a parte mais difícil de acertar. Isso ocorre porque você não pode influenciar diretamente esse Índice de qualidade.

Parcela de cliques

A última das métricas de IS da pesquisa que você pode encontrar no Google Ads é a Parcela de Cliques. Essa é a porcentagem de cliques que seu anúncio recebeu quando foi exibido.

Você pode usar essa métrica para identificar pesquisas em que IS (Impression share) alto não está se traduzindo em mais tráfego. Isso pode indicar que seu anúncio é menos relevante para essa consulta ou pode indicar uma diferença de preço.

Informações do leilão

As métricas competitivas descritas acima fornecem informações sobre o desempenho da sua conta ou das campanhas. O relatório do Auction Insights  mostra como você se compara aos seus concorrentes do Google Ads.

Este relatório, disponível no nível da conta, da campanha e do grupo de anúncios, mostrará quais outros anunciantes estão anunciando nas mesmas palavras-chave que você.

Já abordei a parcela de impressões acima. Vamos analisar outras coisas interessantes que você pode tirar deste relatório.

Certifique-se de olhar para este relatório em diferentes períodos, pois ele permite monitorar a evolução de seus concorrentes ou o impacto de seu trabalho de otimização.

Se você vir muitos e-commerces importantes no relatório (Americanas, Amazon, etc), você sabe que será difícil alcança-los em termos de orçamento. Portanto, em vez de aumentar cegamente seu orçamento e CPC e esperar superá-los, tente descobrir em quais categorias ou marcas de produtos eles estão gastando muito.

Faça isso executando este relatório do Auction Insights para diferentes campanhas ou grupos de anúncios.

Métricas de referência

As métricas de compartilhamento de impressões e o relatório Informações do leilão informam o que está acontecendo e quem está fazendo, não o motivo.

Isso é algo que as métricas de referência lhe dirão.

CTR de referência , CPC máx. de referência e a diferença de preço do produto em relação ao mercado informam “como os anúncios do Shopping de outros anunciantes estão se saindo com produtos similares”. (definição do Google)

Você pode adicioná-los como colunas extras na visão geral de Grupos de Produtos:

A primeira ressalva é que o Google sempre quer que você gaste mais, portanto essas métricas seriam perfeitas para pressionar você a fazê-lo. Portanto, use-os como indicadores, não como metas ou objetivos.

Compare os valores das métricas com os valores atuais das suas campanhas.

O valor de cpc está abaixo do de referência e o CTR está acima? Então significa que você pode aumentar seus lances, e ainda se manter lucrativo.

Essas métricas estão disponíveis para cada grupo de produtos. Portanto, se você estiver usando apenas um único grupo de produtos, considere subdividi-lo para ter uma ideia melhor do desempenho de cada produto.

Otimização de feed produtos

Se você fez tudo isso, suas campanhas do Google Shopping devem estar em boa forma. Mas, mesmo assim, talvez você não consiga atingir os números desejados.

Portanto, nesta seção, abordarei a última parte da otimização do Google Shopping: seu feed de produtos.

Antes de implementar qualquer um dos itens abaixo, todos os erros e avisos no Google Merchant Center devem ser corrigidos. Especialmente em torno de identificadores de produtos.

O próximo passo é melhorar os dados em seu feed para aumentar sua visibilidade e competitividade.

Otimização do título do produto

O uso de palavras-chave que as pessoas pesquisam nos títulos dos seus produtos pode ter um grande impacto na sua taxa de cliques.

Portanto, verifique seu relatório de termos de pesquisa para incluir as consultas mais populares nos títulos dos seus produtos.

A lição aqui é prestar atenção ao limite do título do produto. O limite exato de caracteres está sempre mudando, mas tente mantê-lo o mais curto possível.

Portanto, certifique-se de colocar no início as palavras-chave mais valiosas.

Preços competitivos

Um preço mais baixo melhora a qualidade do seu feed de produtos para o cliente (é uma oferta melhor) e para o Google (as pessoas clicam no seu anúncio com mais frequência).

Mas é claro, há um limite claro de quão baixo você pode e deve ir. Muitas vezes, os preços já são tão baixos quanto você pode ir.

Conforme descrito acima, parcela de cliques baixa ou taxas de cliques baixas podem indicar que sua oferta (que inclui seu preço) é menos atraente do que a dos concorrentes.

É por isso que ficar de olho nas estratégias de preços de seus concorrentes pode ser realmente útil.

Mas não é apenas o preço do produto que importa, é o preço total, incluindo os custos de envio.

Otimização da imagem do produto

Obter imagens de novos produtos é caro, portanto, antes de investir, você precisa ter certeza de que valerá a pena.

No Shopping, as imagens dos produtos precisam ser simples e claras.

Uma coisa que você pode fazer é destacá-las mais, Por exemplo, faça uma pequena variação que fará você se destacar:

Mostrando o sapato em ângulo diferente, o anúncio da Centauro se destaca um pouco.

Melhore as descrições dos produtos

Essa dica aparece muito nas listas de otimização do Google Shopping. Mas não está claro se isso tem um grande impacto.

Pela minha própria experiência, se você tiver descrições de produtos otimizados para SEO, elas ajudarão você a encontrar palavras-chave que podem não estar incluídas no título do produto.

Você pode verificar seu relatório de termos de pesquisa para garantir que você tenha as principais palavras-chave.

Mas não gaste muito tempo com isso, pois reescrever descrições de produtos pode consumir muito tempo sem nenhum resultado garantido.

Exiba anúncios “Showcase”

Os anúncios Showcase são um novo formato de anúncio que geralmente aparece em pesquisas por categoria.

Eles se parecem com isso:

Em vez de um produto real, o Google mostra uma imagem, um nome de loja com o logotipo.

Se você clicar ou tocar no anúncio, ele se expandirá e mostrará os produtos reais.

Poucos anunciantes usam esse tipo de anúncio do Shopping. Isso pode levar a uma perda de visibilidade, mesmo para pesquisas de marca!

Portanto, meu conselho seria pelo menos executar um teste com os anúncios do Showcase para ver quais resultados você pode obter deles.

Próximos passos

Trabalhar com todas as táticas de otimização descritas neste artigo colocará você entre os principais anunciantes do Google Shopping. Isso não significa que o trabalho está feito. Para permanecer competitivo, são necessários ajustes constantes, especialmente quando se trata de licitar e monitorar sua concorrência.

O Google continua fazendo alterações na plataforma do Google Shopping. Portanto, manter-se atualizado sobre novos recursos ou possibilidades pode ajudá-lo a obter uma vantagem sobre os concorrentes que negligenciam essa parte.

E aí, o que você achou desse artigo? Sinta-se livre para comentar e compartilhar nas redes sociais!